Pedro Alta qualidade.jpg
 

A LITERATURA DE PEDRO STIEHL

 

NUNCA FORAM SÓ PALAVRAS

Novo livro de poemas. Em PDF. Você pode baixar ou ler no próprio site. Os poemas foram postados em mídia social desde 2013. Agora,...

EROS

De todos os ritos de todos os ferros os que melhor nos prendem à rocha dos mitos são os os elos dos grilhões de Eros.

POEMA DA NOITE

A vida é um punhado de átomos que a vida tomou emprestado do universo, mas logo devolve. Parece que é o tempo passando mas são só seus...

CIDADE SITIADA

Quando o imperador Conrado III, lá pelos idos da Idade Média, determinou que do interior da cidade que sitiava só poderiam sair mulheres...

CORRA, CORRA, CORRA

Corra, corra, corra de tudo até à beira do nunca mais até chegares à fronteira do mesmo nada em que te esvais. Então salta em teu próprio...

ALGUMAS CITAÇÕES NA IMPRENSA

O escritor e professor Luis Augusto Fischer, nas sua coluna "Pesqueiro" do jornal NH fez algumas colocações sobre o livro "Breviário...

PESCADOR DE INCERTEZAS

Pescador de incertezas eu sou em tuas águas turbulentas. Meu coração precário em teu aquário de rimas turvas e barrentas principio onde...

O TEMPO (II)

O tempo sulca meu rosto com seu formão antigo molécula por molécula, traço por traço. O que resiste ao pó é um último abraço. O velho em...

O TEMPO

O tempo é uma flor que nunca para de desabrochar. Suas pétalas são para sempre um beija-flor da flor do tempo estático em pleno voo bebe...

SEM TÍTULO

Há grandes homens que querem saber se Deus existe, o que há além da morte, se estamos sós no universo. Eu, por mim, só quero saber se ela...

INVASÃO SEM A 4ª FROTA

O supervisor de planejamento, homem de músculos e barba farta, entrou na sala esbaforido, batendo palmas. Ali, várias pessoas bocejavam,...

A ESTRATÉGIA DO ÓDIO

Tenho um livro antigo, de 1942, caindo aos pedaços. Conservo-o como posso, mas ele merecia um trabalho de restauração. Mas não sei fazer....

NÃO ESQUECE

Não esquece: a saudade vê melhor e mais longe que os olhos e a tristeza tem conversas muito mais profundas que a alegria.

FOI A NOITE QUEM ME DISSE

Foi a noite quem me disse que do teu amor floresceriam corpos depois frutos gomos de teu riso. Foi a noite quem me disse que tu serias a...

PAI, POSSO CHORAR?

Quando o filho era pequeno, o pai teve que levá-lo várias vezes para tomar injeção. Ao ponto do menino reconhecer a situação já no portão...

1
2
 
Open Books

SOBRE O AUTOR

Pedro Stiehl nasceu em Montenegro, RS, em 1958. Formado em Ciências/Matemática pela UNISINOS, foi professor. Depois, bancário da CEF.

Obras:

Vida fora da gangue: novela infanto-juvenil. WSEditor, 2000.

Breviário Profano: poemas. IEL, 2000.

Bárbaros no Paraíso: Romance, WSEditor, 2003 – Finalista do Prêmio Açorianos/2003

Rapsódia em Berlim: Contos, AGE Editora, 2006 (O conto “Emiliana” constante no livro, foi agraciado com Menção Honrosa no Concurso de Contos Josué Guimarães da Universidade de Passo Fundo em 1995).

O livro das fraquezas humanas: poemas, Casa Verde, 2010.

Era uma vez em dezembro: Romance, Editora Alcance, 2015.


Participação em coletâneas:

Concurso Literário Filippe de Oliveira – participação com o conto “Um dia a lua cai” (primeiro lugar) – Santa Maria, 1994.

VII Antologia Albert Renart da Fundação Cassiano Ricardo com o conto “Uma angustiada espera”. São José dos Campos, SP, 1995.

X Antologia Poética Hélio Pinto Ferreira da Fundação Cassiano Ricardo, São José dos Campos, SP, 1995.

Antologia do Sul – poetas contemporâneos do Rio Grande do Sul, organizado por Dilan Camargo e publicado pela Assembleia Legislativa do RS em 2001.

Oficina 33, da Oficina Literária de Luiz Antônio de Assis Brasil, 2004.

Participação como compositor no CD Mateando Desejos, de Luiz Aldana Paraguay com a música “Não te culpo”, em 2004.

Coletânea Poesia Gaúcha contemporânea, organizado por Dilan Camargo e publicado pela Assembleia Legislativa do RS em 2013.

 

Formulário de Inscrição

Mantenha-se atualizado

Obrigado pelo envio!