QUAL ELO DA CORRENTE VOCÊ É?

A sociedade é uma corrente. Cada um de nós, um elo dela. Se é verdade que ela nos enreda e prende, também o é que toda vez que você ou eu decidimos por um caminho, tentamos puxar toda a sociedade por aquela vereda. Cada um de nós representa uma tentativa de unanimidade.


Se você decide por uma escola ou por um campo de batalha; se você apoia um olhar sobre o mundo de forma mística ou científica, baseada em crenças ou em dados concretos; se você é a favor de uma decisão democrática ou uma autocrática, você está determinando que a sociedade toda vá por estas decisões.


Se você apoia quem já tem todas as oportunidades na vida, ou você decide que a sociedade precisa ajudar quem teve menos oportunidades, você está, no seu íntimo, determinando que tipo de sociedade você quer; se humanista ou meritocrática.


O que faz você ser um elo humanista da sociedade? Ou, por outro lado, o que o faz ser um elo da barbárie? Já parou para pensar? O que faz você um ser humano e o que o torna um bárbaro? O que faz você ser um elo de fake news, de farsas e mentiras, e o que o faz ser um elo da corrente da verdade?


O que faz você ser um elo da guerra e da matança, e o que o torna um elo do amor, da paz e da concórdia? Quem construiu você para um ou para outro? Você tem consciência de que serve à barbárie, ou você se rebela contra este destino?


Quando você decide que pessoas têm ou que precisam morrer, você as irá matar por conta própria ou você é daqueles que quer que o governo mate em seu nome?

Por que, enfim, você escolheu estar do lado em que está?


E, a pergunta mais pertinente: Este é você?


Já parou para pensar se este elo que está sendo, é o elo que lhe representa? Representa seu coração, sua alma, sua humanidade? Ou é só o elo do seu ressentimento, de sua frustração por não ter conseguido ser o achava que deveria, e não foi capaz?


Isto que você distribui, é exatamente o que quer receber de volta? Um tiro, uma cusparada na cara, a arrogância, a falta de empatia? Você faz parte do elo de que tipo de mundo? Sua corrente puxa para onde? Para que abismo ou para o alto da montanha?

Em que corrente seu elo está inserido?


Já pensou alguma vez que esta corrente pode não ser você?


Que ela pode não ser humana? Que ela pode não ter arte nem alegria, só a parte grotesca de ser gente? Já pensou alguma vez que a verdadeira revolução está na arte e não na política?


Nem toda pessoa pode se tornar um médico, um engenheiro, um professor. Mas todo ser humano pode se tornar um bárbaro ou... um artista. Qual dos elos da corrente que leva a um destes fins, você é?


Cada pessoa ao se tornar livre, liberta um mundo. Qual dos elos da corrente que leva a este objetivo, você é?


Qual elo disso tudo é você?



Crônica publicada no Facebook em 23 de julho de 2010.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O supervisor de planejamento, homem de músculos e barba farta, entrou na sala esbaforido, batendo palmas. Ali, várias pessoas bocejavam, tomavam café ou liam as páginas de esportes dos jornais. – Minh